Uma garrafa vazia

 

De lembranças

Aquele poeta sozinho

 

Quando despertou se haviam

ido as preferências, os

discernimentos: não mais envelhecia

 

E na falta do tempo, onde se agarrar

Do álcool, pra se evaporar

Da lógica, que a todos vem dividir

Só o voo da trapezista é sólido e sincero

 

Palhaço cambaleante, embriagado no

picadeiro. Confuso… eu desperto

Palhaço cambaleante, embriagado no

picadeiro. Confuso… desperta

Risos . Aplausos

 

www.000webhost.com